quinta-feira, 30 de julho de 2009

Atualizando-se: Schummy vem, BMW vai


Schumacher é o subtituto de Felipe Massa na Ferrari número 3. Certamente das coisas mais bizarras (no bom sentido, claro) que já vi. Aliás, de algo serviram aquelas aventuras motociclisticas (as vezes mal sucedidas) do alemão, vai saber qual seria a forma física de Schumacher não estivesse todo esse tempo andando de moto. E de outra coisa, essa aventura até agora mal explicada por motivos plausíveis, também pode ter servido para manter bem acesa e viva a chama do estinto de Michael Schumacher, vencer a qualquer custo e nunca se dar por derrotado, assim ele conseguiu o que conseguiu na F1.

Eis que surge uma oportunidade, aí está ele, pronto para guiar e voltar aos cockpits. Certamente ninguém melhor que o melhor piloto de todos os tempos segundo as estatísticas da F1 para pilotar. Agora a Renault até pode continuar suspensa, Alonso não será nem de longe o nome do fim de semana e/ou chamariz para vender ingressos para o GP, aliás, quem esse cara mesmo? Sei lá, mas de uma coisa eu sei, esse GP de Valência está simplesmente imperdível!!


A BMW anuncia sua saída da F1. Novidade? não diria isso, mas isso era algo que esperaria primeiramente da Toyota e da Renault, que ameaçam muito mais pegar o boné. Revelada aí a grande falta de comprometimento dessas motadoras com o automobilismo, vêem essas corridas apenas como vitríne.


Momento oportuno analisar os números da BMW desde 2006, que tal? Em 2006 a BMW foi 5ª colocada entre os contrutores com dois pódios (Heidfeld terceiro na Hungria e Kubica 3º na Itália) como melhores resultados. Uma evolução já que em 2005 a Sauber, time de quem havia adquirido o espólio, havia conquistado apenas como melhor resultado um modestíssimo e circunstâncial 4º lugar com Massa no Canadá.



2007 foi o ano que a marca deixou de figurar e apareceu de vez. Heidfeld era melhor que Kubica em boa parte da temporada. Os melhores resultados foram dois 2º lugares no Canadá e na Hungria de Heidfeld. Kubica pouco fez além de protagonizar uma das batidas mais plásticas da F1. Segundo lugar no geral depois da desclassificação da McLaren.

Em 2008 foi o grande ano da equipe, fizeram dobradinha no Canadá, Kubica chegou a ser 1º no campeonato de pilotos e BMW também chegou a ser 1º no campeonato de construtores. Tudo ia de vento em poupa, BMW foi 3º no geral.

Mas aí 2009 chegou, trazendo como novidade o KERS. A BMW foi a equipe que mais desenvolveu o dispositivo, além também de ser a pioneira. Porém no início do ano revelou-se que ter um bom KERS não favorecia o desempenho do carro. Não tanto quanto um difusor duplo como o da Brawn. A BMW parou no tempo não conseguiu acompanhar o ritmo de evolução das outras equipes assim começou a andar para trás, e nessa semana anúnciou sua retirada.

Por quê disse tudo isso? Pois as montadoras não vêem a F1 como esporte, e sim como negócio. São como uma criança mimada que não sabe perder, ao primeiro sinal de muito investimento e pouco resultado pulam fora do barco.

Enfim... não é uma surpresa, Max Mosley sempre alertou que as montadoras eram perigosas para o esporte, ainda bem que essa saída vem em um ano em que várias equipes almejam entrar na F1. Adeus BMW e que venha alguém com menos dinheiro por um lado, mas com muito mais comprometimento do outro.

3 comentários:

Ridson de Araújo disse...

Ola...aproveitando para divulgar
queria só aproveitar o espaço para divulgar:

Ola a todos que conferem este blog, queria divulgar aqui a coluna ” Uma Opinião”, que esta semana fala sobre Rubens Barrichello

Acredito que fiz uma crítica no sentido real da palavra, procurando atribuir uma análise de pontos positivos e negativos, e do que Rubens representa para mim na F1 desde a minha infância, afinal ele é um elo dessa infância e ainda é o piloto pelo qual torço por melhores resltados.

A todos que puderem conferir, um abraço

http://historiasevelocidade.blogspot.com/2009/07/uma-opiniao-rubens-barrichello.html#comments

o retorno de Schumacher vai ser muito interessante p/ quem nunca viu certos duelos, e mesmo que o alemão não tenha cndições de ser o mesmo de antes, seu perfeccionismo não vai permiti-lo fazer feio, vai se preparar como puder.

Marcos Antônio Filho disse...

a volta do Schummy é mais marketing, deu um bom chamariz pra próxima corrida.

e a BMW, lamentável, saiu de maneira covarde da categoria.

Ron Groo disse...

Viva Schumacher e que se dane a BMW.

Só torço para que a velha e boa Sauber reapareça. Afinal sempre andaram com as proprias pernas e bem.
Bem melhor que este ultimo ano da BMW com certeza.