quarta-feira, 3 de junho de 2009

Head Ache: As opiniões do asno [3]


"Formula 1 2010, a F1 da pindaíba"

Frente aos acontecimentos das últimas semanas, não pude escolher outro bordão para a cobertura global do ano que vem. Parece que para ter uma equipe de F1 agora querer é poder.

Enfim, há sérios candidatos, como, na minha opinião, Campos, Lola, Prodrive e USGPE. Sim, USGPE (USF1 era beeeem melhor, fazer o que? Bernie toupera), não é possivel que desde o início do ano Peter Windson e Ken Anderson estejam de brincadeira ou não saibam o que estão fazendo. Tenho a impressão que o projeto é sólido, é achismo mesmo, mas tudo que chega até nós leva crer que teremos uma equipe "American Dream" no ano que vem na F1, quiça com dois pilotos da terra do tio Sam. Daí sai coisa, não sei se boa, mas sai.

A Lola, lembram da última vez que essa dita cuja quis entrar na F1 em 1997 o fiasco que foi? Ricardo Rosset e Vincenzo Sospiri receberam um cano dos grandes, e pior para o italiano que sequer chegou a fazer um GP na F1. Depois de em Melbourne terem tentado se classificar para o grid não obtendo sucesso, para o GP do Brasil a Mastercard, patrocínadora mais forte do time, puxou o carro e deixou todos na mão. Mas a verdade é que o carro era péssimo, sequer trocava de marcha segundo o que conta Rosset em sua entrevista ao site Grande Prêmio. Mesmo com esse histórico creio eu que dessa vez o projeto seja pra valer, não entrariam de novo para fazer um papelão de 12 anos atrás hoje, afinal mais que pessoas, empresas se quiserem sobreviver tem que aprender com seus erros.

A Campos acredito que tenha uma boa estrutura, afinal a GP2 é um ótimo termômetro para esse tipo de coisa. Lembram do ano passado quando Lucas Di Grassi ficou sem correr as 3 primeiras rodadas e depois disparou ao 3º lugar na tabela do mundial de pilotos sendo moralmente o campeão da temporada de GP2? Ele guiava para a equipe de Adrian Campos, que ainda tinha o russo Vitaly Petrov, o qual andava sempre no mesmo bolo, ou seja, equipe de boa estrutura. Para exemplificar o que é a estrutura de um time é só acompanhar o desempenho da equipe Ducati Marlboro da MotoGP e ver que desde 2006 o piloto da segunda moto jamais anda do nível da primeira. GP2 parece-me ter sido excelente escola para Adrian, e com custos mais baixos seu time pode além de entrar na F1 em 2010 fazer um bom ano.

A Prodrive cá entre nós, está a tanto tempo na porta da F1 que se não entrar agora não entra mais, já que tem um projeto mais que consolidado. Desde 2007 está ai e nada, agora é hora de David Richards mostrar a que veio de fato.

O resto pra mim é resto, a Superfund de Alexander Wurz não tem muito futuro como equipe de F1, pode ser até que vingue como equipe, mas em outra categoria, não acredito que Wurz tenha tamanha experiencia para guiar um time numa categoria tão complexa quanto é a F1.

March para mim é mais nostalgia que realidade, não acredtito muito, se bem que poderiam voltar, se voltarem, com a pintura da Leyton House, adorava aquele azul! De qualquer forma se fosse você não colocaria meu dinheiro ai. O empresário que detém o nome March é presidente de um time de futebol da 2ª divisão da Inglaterra... ou seja... não dá pra saber se ele sabe o que está fazendo.

Litespeed, só o fato de lembrar Zakspeed já me bota uma pulga atrás da orelha. É fato que tem bastante experiencia na F3 britânica, excelênte categoria escola, masnão levo muita fé não. É um pulo grande sair da F3 até a F1, Pacific e Simtek estão ai para comprovar essa tese.

De fato teremos mais de uma equipe nova para o próximo ano. Estou na torcida para que todas viguem, embora ache improvável. Imagine voltar aos anos 80 com pré-classificação e tudo mais. de fato estamos meio que retrocedendo mesmo, basta lembrar que não teremos reabastecimento ano que vem. Pois é, a tão tecnologica F1, buscando evoluir seu estado atual do passado, como diria Cazuza, um museu de grandes novidades.

3 comentários:

Marcos Antônio Filho disse...

as equipes clássicas como March e Brabham, estão só fazendo estardalhaço. Acredito que de confiavel mesmo,só a USABCEDEFGPE dos americanos, prodrive e Campos,pr aficar com as três vagas restantes.
Talve zminha equipe,a GPSéries racing, quem sabe!rs

Ron Groo disse...

Já tem gente chamando a Litespeed de Shitspeed...
Já da pra imaginar que grande coisa não vai ser né?

Bruno Santos disse...

também arrisco o mesmo palpite do Marcão. Entrar todas é praticamente impossível, mas quem sabe se deixassem as equipes entrarem com apenas um carro como era antigamente? Seria algo interessante, eu acho.

Sou contrário a essas aparições de Brabham e March sabendo que são apenas marketing. Primeiro vamos esperar o teto orçamentário cair de verdade por terra. Ainda tem muita coisa para acontecer até o dia 12...
Abraços.