quarta-feira, 18 de fevereiro de 2009

Vale a pena ver de novo - GP da Itália 1993


A F1 chegava a Monza em 1993, já em clima de final de campeonato e em clima de decisão de título, pois Prost liderava o mundial com uma diferença consideravel de 28 pontos para Senna o 2° e 33 para seu companheiro de equipe Damon Hill em 3°. Ainda faltavam três corridas, mas para ser campeão já em Monza Alain teria que chegar a frente de Senna de forma que abrisse dois pontos para o brasileiro, assim sendo podia ser até 5° com Senna fora. Já Hill precisava ganhar 4 pontos em cima de Prost para levar a diferença para 29 pontos, dos 33 atuais, adiando a decisão.

Dois pilotos estreiavam na temporada de 1993 em Monza, o português Pedro Lamy substítuindo Zanardi na Lotus, devido ao grave acidente do italiano no primeiro treino em Spa-Francorchamps, prova passada. Que, por sinal, também foi a última de Thierry Boutsen, o belga se aposentou, dando lugar nessa prova na Jordan ao piloto italiano de F3000 ex-Leyton House em 1992, Marco Apicella. Ao contrário deles um dava adeus a F1, Michael Andretti que já havia cansado a paciência de Ron Dennis com varias atuações ruins ao longo do ano, saia da McLaren para ser substítuido por Mika Hakkinen apartir do GP de Portugal. Sendo assim essa seria a última corrida do norte-americano na F1.

Desde a Sexta-Feira Prost vinha muito empenhado a sair de Monza com o título e ganhando a prova, já no primeiro treino oficial o francês já fizerá a marca mais rápida a frente de todos. No segundo mais uma vez, assim ficando com o tempo de 1:21.179 que lhe deu a pole de número 32 na carreira. Hill largou em segundo com cerca de 0.4s atrás, mas a surpresa tinha ficado na 3ª posição, a Ferreri dona da casa de Jean Alesi, deixando Senna e Schumacher respectivamente para trás. Para completar o bom grid da Ferrari Berger largou em 6°. Infelizmente depois de muitos problemas e rodadas o estreiante Lamy acaba alinhando em 26° e último lugar para a prova, para ter uma idéia seu companheiro de Lotus, Johnny Herbert, iria largar em 7°.

No Warm-up um susto para a Ferrari e os tiffosi, Alesi vinha em volta de desaceleração depois de acabada o sessão e Berger ainda em volta rápida. Na entrada da Variante Ascari, Alesi para não atrapalhar Berger joga o carro para a esquerda, porém era tarde demais e Gerhard já estava na esquerda. Berger, vendo isso, não pensou duas vezes em jogar seu carro na grama (à cerca dos 328Km/h segundo a telemetria) para não bater no francês, dessa forma bateu no muro, escorregou até a caixa de brita, atravessou-a e bateu violentamente na proteção de pneus, fazendo com que alguns fotografos ali presentes até se jogassem no chão. Nas palavras de Berger: "Se tivesse batido em Jean aterrisava em Milão".

Mas, passado o susto a Ferrari ainda estava bem colocada para a prova, em suas 53 voltas no circuito de Monza.

Alesi se classifica em 3º perante os Tiffosi
Antes da volta de apresentação Lehto da Sauber que largaria na 13ª posição deixa seu motor Mercedes apagar, e assim é obrigado a largar no fim do grid. Na largada Prost pula bem em 1° Alesi larga de forma espetacular e fica em 2°, com Senna e Hill embolados pela 3ª posição. Na primeira chicane Senna tenta dar o bote mas acaba subindo na roda da Williams de Hill e saindo da pista. Hill por sua vez segue até a segunda perna da chicane quando é tocado por Berger e sai da pista. Mais atrás Aguri Suzuki bate no companhiero de Arrows, Warwick, na primeira chicane o que tira os dois da prova. Mais atrás e ainda primeira curva, ou melhor antes dela, um estabanado Lehto perde o ponto de freiada e bate em Barrichello, que ainda embalado bate em Apicella, os três também abandonam, e jogam diversos carros como os de Badoer e Fittipaldi fora da pista, porém conseguem regressar sem maiores problemas.




Ao final da primeira volta Prost é 1°, Alesi 2°, Schumacher 3°, Berger 4°, Herbert 5°, Brundle 6° e Hill e Senna que continuavam na prova estvam respectivamente em 9° e 10°. Na 2ª volta Andretti roda na segunda chicane e perde a 8° posição, acaba tendo que ir ao box trocar pneus, retorna no 21º lugar. Na volta 4 Schumacher passa Alesi na Variante Ascari por fora, conquistando o 2º lugar. Na volta 6 Hill já era o 5º passando Herbert na reta dos boxes. Senna na volta 8 vendo Hill indo em bora pra cima dos primeiros colocados, acaba se precipitando e bate na traseira do Ligier de Martin Brundle eliminando ambos da prova, a essa hora Hill já armava o bote para passar a Ferrari de Alesi pelo 3° lugar.

Na volta 14 Herbert erra na saída da parabólica, bate e abandona a prova. Uma volta depois era a vez de Berger entrar no box para não sair mais, devido a problemas com sua suspensão atíva. Sendo assim na volta 18, Prost voando é 1°, Schummy 2°, Hill 3°, Alesi 4°, Patrese 5° e Blundell 6°.

Na volta 20 Mark Blundell pressionado por Wendlinger, erra na saída da parabólica e bate a roda esquerda traseira no muro, abandona a prova em seguida. Logo após Schumacher encosta seu Benetton na Curva Grande com o motor Ford quebrado, enquanto Alesi pára no box. Na volta 23 Alboreto abandona a prova em um ótimo 8º lugar com seu Lola, graças a um braço de suspensão destruído.


Na volta 25 começam de vez as paradas com Prost e Patrese entrando. Uma volta depois é a vez de Hill. Duas voltas depois Hill começa a se aproximar do francês marcando seguidamente voltas mais rápidas. Algumas voltas depois Christian Fittipaldi que havia saido da pista na primeira curva tentava passar a Lola de Luca Badoer sem sucesso na reta dos boxes por varias vezes pelo 10° lugar - seu motor Ford não era tão forte quanto o Ferrari de Luca, porém seu carro era mais equilibrado fazendo com que ele não ficasse para trás de Badoer.

Hill continuava a se aproximar de Prost, na volta 36 a diferença já era de 14 seg, e iria abaixando, na 38 já era 9.7s. Nesse tempo Andretti passa Martini pelo 6° lugar. Na volta 41 Patrese entra novamente nos pits para trocar pneus. Na volta 43 a diferença entre Prost e Hill era 4.3 e diminuindo bastante. Patrese voltou dos pit com o rendimento ruim dos pneus, isso ocasionou duas ultrapassagens sofridas em seguida, por Wendlinger e Andretti. Uma volta depois Andretti numa recuperação sensacional ultrapassava belíssimamente Wendlinger pelo 4° lugar. Duas voltas depois era a vez de Christian, depois de passar mais de 30 voltas atrás de Badoer, passa-lo finalmente.

Andretti passa Wendlinger e fica com 3° lugar em sua última corrida na F1
Na volta 48 a diferênça era quase reduzida ao visual entre Prost e Hill... quando o motor do francês logo após ultrapassar Erik Comas, começa a fumar, sendo assim Hill já era o líder da prova com muita vantagem para a Ferrari de Alesi.

Sendo assim Hill fica em primeiro até o final das 53 voltas, confirmando a terceira vitória seguida, e depois de uma corrida excelênte com Alesi em 2° e Andretti fazendo pódio em 3°. Ainda por acabar a prova Fittipaldi que vinha tirando 3s por volta, desde que passou Badoer, para Martini encostara no italiano para passa-lo no final, porém calculou mal a distância e o resultado foi desastroso e impressionante. Veja ai:







Com a vitória Hill ficava a 23 pontos de Prost e adiava a decisão para o GP de Portugal. Com o abandono Senna perdeu a chance de ser campeão em 1993 e perdeu também o 2° lugar no campeonato, para Hill.

Veja o resultado da prova depois de 53 voltas:

1. 0 Damon Hill / Williams-Renault / 1:17'07.509
2. 27 Jean Alesi / Ferrari / +40.012
3. 7 Michael Andretti / McLaren-Ford / +1 volta
4. 29 Karl Wendlinger / Sauber / +1 volta
5. 6 Riccardo Patrese / Benetton-Ford / +1 volta
6. 20 Erik Comas / Larrousse-Lamborghini / +1 volta
7. 24 Pierluigi Martini / Minardi-Ford / +2 voltas
8. 23 Christian Fittipaldi / Minardi-Ford / +2 voltas
9. 19 Philippe Alliot / Larrousse-Lamborghini / +2 voltas
10. 22 Luca Badoer / Lola-Ferrari / +2 voltas
11. 11 Pedro Lamy / Lotus-Ford / abandonou
12. 2 Alain Prost / Williams-Renault / abandonou
13. 4 Andrea de Cesaris / Tyrrell-Yamaha / abandonou
14. 3 Ukyo Katayama / Tyrrell-Yamaha / +6 voltas

Melhores momentos:


2 comentários:

Bruno Santos disse...

Retribuindo o comentário e o apoio.
Obrigado.

O pior foi o Hill apanhando da bola...hehehe.

Minha impressão ou os carros antigamente era mais resistentes? Aquela colisão entre o Senna e o Hill, não abalou em nada o carro do britânico.

Incrível a batida do Berger tbm, assim como a do Fittipaldi.

Belo post.
Até mais

Leandrus disse...

Essa corrida deve ter sido demais. Eu baixei várias temporadas de F1 e comecei a ver agora, comecei pela de 1980, mas parece que as cameras não eram muito eficientes e nao passavam muitas ultrapassagens, então to pensando em pular logo para a de 81 pq quero chegar logo em 85 em diante.

Essa batida do Senna no Brundle foi bem boba, e já vi muita gente usando esse incidente para exemplificar como o brasileiro cometia uns erros extremamente bobos de vez em quando, o que é verdade.

E esse looping do Fittipaldi é simplesmente clássico! rs

Ateh!