domingo, 27 de março de 2011

Far away


Muito distante. Vettel de longe, mas muito longe, brilhou na Austrália e menosprezou toda concorrência. Impressionante ver como o alemão tinha o completo domínio do carro e da prova. Hamilton não teve chances. Tentou de tudo, fritou pneus, saiu da pista, danificou o assoalho do carro e Vettel sequer se viu obrigado a abusar do ritmo visualmente. Colocando em português claro, fazia todas as voltas rápidas sem suar sequer uma gota. Domínio avassalador como há tempos não viamos. Assustou.

Hamilton, como já disse, tentou. Fez o que dava, quando dava, deu o máximo e até danificou seu carro tentando tirar uns coelhinhos da cartola. Em vão.

Se alguém brilhou no nível de Vettel, até pelo nada que se esperava de sua performance, foi Petrov. Um inesperado primeiro pódio, novamente à frente de Alonso. Que esse Petrov versão Abu Dhabi 2010 dê as caras durante toda essa temporada. Com ele desse jeito, quem precisa de Kubica? Aliás, foi isso que Petrov fez, uma corrida de Kubica.

Ferrari não fez nada do que se esperava dela. Uma decepção desde os treinos livres. Alonso chegava nos adversários, mas nunca ficava realmente em posição de ataque, não sei se por limitação técnica ou comodismo. Prefiro ficar com o primeiro, mas algo estava errado. Do Massa versão 2010 não espero nada, francamente. Felipe com seu ritmo ridículo parecia que andava de Fusca na Austrália.

A Sauber fez muito mais do que se esperava. Kobayashi arranjou uma carne de pescoço mexicana pra fazer a dupla mais animada do ano, certamente. Perez, com seu excelente ritmo no segundo stint, de pneus moles sem desgastá-los, fica ao lado de Vettel e Petrov como as grandes atuações do dia em Melbourne. Puxando minha sardinha, tinha previsto essa bela supresa da Sauber aqui no blog ano passado. O que não previ fora a desclassificação de ambos pela irregularidade na parte superior da asa traseira. Deu mole o time suíço.

No mais Webber andando muito mal, Buemi e Force India’s (se a apelação da Sauber não colar) nos pontos e Rubinho arruinando aquilo que poderia ser um brilhante início de mundial com dois erros infantis. Um no treino outro na corrida.

Mudanças técnicas. Cedo para falar bem ou mal. Prefiro ficar em cima do muro.

Enfim, uma boa primeira corrida. Não sei se foi um clássico da F1, mas foi uma corrida muito divertida e muito movimentada, como são todas na Austrália, por sinal. Um circuito que sempre faz uma das melhores corridas do ano. A temporada que prometia bastante já não sei se promete mais tanto assim. Vettel foi tão soberano e engoliu todo mundo numa facilidade que deu medo de ser uma tendência ao longo da temporada. Vejamos...

Um comentário:

Marcos Antônio disse...

Vettel sobrou e muito, será que será sempre assim? tomara que não...