quarta-feira, 12 de novembro de 2008

Análise 2008: Parte 2

Honda

A temporada de 2008 foi para o time japonês o fundo do poço. Com tudo o que gastam, toda a estrutura e mesmo com o empenho dos bons pilotos Barrichello e Button, esperava-se bem mais da equipe. O carro mal conseguia passar do Q1 na maioria dos circuitos e segundo os pilotos era muito ruim no quisito equilíbrio e velocidade final. O ano até que começou bem com uma boa apresentação de Barrichello da Austrália, porém daí em diante tudo foi uma ladeira só. A equipe só pontuou em situações atípicas, como o excesso de quebras na Espanha e a chuva na Inglaterra e em Mônaco. Aliás depois do pódio de Barrichello na Inglaterra a equipe não fez mais nada e decaiu de vez. A verdade é que com a chegada de Ross Brawn no começo desse ano pouco pôde se fazer para melhorar o carro, porém a equipe promete para o ano que vem.
Colocação no mundial de contrutores: 9°
Pontos: 14
Placar de classificações: Button 8X10 Barrichello

Jenson Button:
Nessa temporada provavelmente Jenson foi o piloto menos falado do circo, nem apareceu em algumas corridas. Só aparecia quando abandonava a prova, senão nem era falado. Desde o inicio do ano constântemente batido por Barrichello, o inglês teve certamente sua pior temporada na F1 desde sua estréia em 2000. Marcou apenas 3 pontos no mundial inteiro, os 3 somados por um 6° lugar no GP da Espanha única oportunidade na qual o inglês pontuou. Além da temporada ruim Jenson desde o ano passado perdeu o status de "queridinho" da Inglaterra, título que possuia antes de 2007. Uma temporada ruim dessas só piorou a situação moral dele tanto para com os torcedores como para com si mesmo.
Número: 16
Melhor Grid: 9° (GP do Bahrein)
Melhor Resultado: 6° lugar (GP da Espanha)
Pontos: 3
Colocação no mundial de pilotos: 18°

Rubens Barrichello:
Se para Button 2008 foi um ano de queda para Rubinho foi ao oposto. Depois de um ano muito ruim em 2007 Barrichello chegava pressionado para esse ano e conseguiu sair-se bem fazendo um bom trabalho. Pontuou em três oportunidades e conseguiu um excelênte 3° lugar no GP da Inglaterra debaixo de muita chuva quando disparadamente foi o melhor piloto na pista. Embora tenha conseguido 11 pontos Barrichello sofreu a bordo do RA108, reclamou muito durante todo o ano mas mesmo assim o veterano superou Button no duelo interno na Honda. Se tornou no GP da Turquia o piloto com maior número de participações na história da F1, 257. Para 2009 fica a incógnita se Rubinho fica ou não na F1. Até merece, mas se vai fica é história para outro "post"...
Número: 17
Melhor Grid: 9° (GP do Canadá)
Melhor Resultado: 3° (GP da Inglaterra)
Pontos: 11
Colocação no mundial de pilotos: 14°

________________________________________________
Williams
Depois de uma temporada boa em 2007 parecia que a coisa voltaria a engrenar na Williams, porém após o GP da Austrália no qual Nico conseguiu o 3° lugar e Nakajima, se aproveitando dos abandonos e da desclassificação de Barrichello, o 6°, a equipe inglesa não convenceu mais. O FW30 não era um carro muito bom em circuitos permanentes e de alta velocidade, tanto é que Rosberg veio a somar outro pódio no GP de Cingapura, circuito de rua. De resto a Williams foi um desastre, em algumas ocasiões sofrendo para passar do Q1 e com um ritmo de corrida muito irregular em algumas corridas.
Colocação no mundial de construtores: 8°
Pontos: 26
Placar de classificações: Rosberg 14X4 Nakajima

Nico Rosberg:
Nico merecia coisa melhor nesse ano, depois de se mostrar uma boa promessa em seus dois primeiros ano de F1, o filho de Keke sofreu abordo do FW30. Nico começou muito bem o ano com um 3° lugar na Austrália, um 8° lugar no Bahrein e outro na Espanha. Depois disso foi um desastre só Nico só voltou a pontuar em Valência depois de um grande sequência corridas ruins. A grande atuação do ano certamente foi em Cingapura quando liderou boa parte da corrida e chegou em 2° ao fim da prova.
Número: 7
Melhor Grid: 5° (GP do Canadá/GP da Itália)
Melhor Resultado: 2° (GP de Cingapura)
Pontos: 19
Colocação no mundial de pilotos: 13°

Kazuki Nakajima:
Nakajima começou o ano muito mal fazendo várias lambanças nas primeiras provas, mas apartir do GP da Espanha Kazuki até que fez atuações boas (ou decentes) a exemplo da Inglaterra, Espanha, quando chegou a frente de Rosberg, e de Cingapura onde passou pela primeira e única vez para o Q3 e foi bem arrojado durante toda a prova. Talvez as maiorer pisadas de bola no ano tenham sido, no Canadá quando quebrou o bico e bateu na entrada do pit e em Valência quando tirou da prova Fernando Alonso na primeira volta.
Número: 8
Melhor Grid: 10° (GP de Cingapura)
Melhor Resultado: 6° (GP da Austrália)
Pontos: 9
Colocação no mundial de pilotos: 15°

Um comentário:

Marcos Antônio Filho disse...

opa da Williams posso comentar!Realmente o ano não foi dos melhores,embora o campeonato tenha sido mais equilibrado.A Williams no ano passado foi quarto com 32 pontos,e agora fcou um oitavo com 26.A williams sofre do grand eproblema de falta de grana,e tio Frank nao quer gastar mais um pouquinho pra ter um piloto experiente pilotando pra eles,talvez assim o carro se desenvolva melhor...De resto,resta apenas torcer,em Cingapura foi na trave!